16 de ago de 2007

Quinta - Uma meditação - Mateus 8:1-4

1 E, DESCENDO ele do monte, seguiu-o uma grande multidão.

2 E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo.

3 E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra.

4 Disse-lhe então Jesus: Olha, não o digas a alguém, mas vai, mostra-te ao sacerdote, e apresenta a oferta que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho.

Bom dia gente!

Após explanar todo o sermão no monte, chega a hora de Jesus descer e caminhar pelas cidades. Pelo relato de Mateus, logo de cara aparece um leproso (excluído da sociedade) que desesperado o buscava com total convicção de sua cura. Jesus demonstrando sua autoridade e domínio sobre os desesperos e incapacidades humanos, deseja e cura: Quero, sê limpo.

Li também o mesmo acontecimento relatado por Lucas:

12 E aconteceu que, quando estava numa daquelas cidades, eis que um homem cheio de lepra, vendo a Jesus, prostrou-se sobre o rosto, e rogou-lhe, dizendo: Senhor, se quiseres, bem podes limpar-me.

13 E ele, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero, sê limpo. E logo a lepra desapareceu dele.

14 E ordenou-lhe que a ninguém o dissesse. Mas vai, disse, mostra-te ao sacerdote, e oferece, pela tua purificação, o que Moisés determinou, para que lhes sirva de testemunho.

15 A sua fama, porém, se propagava ainda mais, e ajuntava-se muita gente para o ouvir e para ser por ele curada das suas enfermidades.

16 Ele, porém, retirava-se para os desertos, e ali orava.


Após a cura, Jesus exorta o homem a prestar os rituais de agradecimento como estavam na lei, alem de exorta-lo a não dizer a ninguém sobre o acontecido. Era como se não tivesse dito, ao ponto de não poder entrar em algumas cidades, pois era seguido por milhares de pessoas que o buscavam para cura e ouvir seus ensinos.

No fim o leproso foi uma grande propaganda para Jesus. Não quu ele quisesse, pois se preocupava mesmo com suas tarefas, sabia bem o que podia fazer e o que não devia fazer. Lembrei de quando Jesus foi tentado por Satanás a se atirar e chamar os anjos para o segurarem, o servirem, bem como sua resposta e consciência em saber suas ações como Filho. Ele sabia qual era sua tarefa e a área de ação direta de sua pessoa, talvez por isso, orava tanto, se consagrava ao maximo por suas ações, sua comunhão. (Impressionante como Ele se consagrava).

Algumas lições:

  1. Devemos saber a quem recorrer e crer que Ele pode fazer. (já temos tantas provas, não?)
  2. As coisas que nosso Deus nos faz são para testemunho aos amigos, aos irmãos, àqueles que não o conhecem também, então precisamos falar do que Ele tem-nos feito.
  3. Assim como o mestre, precisamos estar atentos às nossas funções, às nossas ações como crentes e nossa necessária consagração para TUDO. Ai no trabalho, cuidando dos filhos, namorando, solteiro, na igreja, com a família, casado etc...em tudo.

Nenhum comentário: