18 de dez de 2007

Tricampeão do Mundo



Dois anos de Tri
Há dois anos o São Paulo conquistava o mundo pela terceira vez
Felipe Espindola - 18/12/2007

Faça a festa torcedor são-paulino. Comemore, pule, grite, cante o hino do Tricolor. Saia com o manto sagrado nas ruas de todo o país. Hoje é dia de comemorar dois anos do tricampeonato mundial de clubes.

Isso mesmo! Como passa rápido né? Parece que foi ontem, mas foi há dois anos.

Como esquecer os milagres feitos por Rogério Ceni. Os desarmes do trio de ferro formado por Lugano, Fabão e Edcarlos. A tentativa do meio de campo do Cicinho. O pênalti não dado em Júnior.


A vibração contagiante do Josué. A tranqüilidade do Danilo. Aquele drible desconcertante do Amoroso. O passe magistral de Aloísio. E o gol do Mineiro.

Ah o gol do Mineiro! Que saudade. Parece que foi ontem. Que tranqüilidade. Que categoria. Que competência. O pequenino gaúcho se transformou num gigante frente ao goleiro Reina e acabou com o tabu de mais de 1000 minutos do Liverpool sem tomar gols.

Os ingleses estavam rendidos ao talento brasileiro. O elemento surpresa chamado Mineiro fez a diferença. Depois disso ainda teve algum lance importante?

Ah teve sim. Teve uma festa maravilhosa. Os jogadores correndo em campo. O Mineiro agradecendo a Deus. O Lugano tremulando a bandeira uruguaia. O Fabão, daquele tamanho, emocionado. Afinal, guerreiros também choram.

Depois só me lembro de papéis voando. Rogério Ceni levantando a taça. Euforia. Alegria. Emoção. O São Paulo, de tantas glórias e histórias, pôde finalmente gritar: TRICAMPEÃO.

Parabéns ao São Paulo Futebol Clube e a toda comunidade são-paulina pelo segundo aniversário do tricampeonato mundial de clubes da FIFA.

13 de dez de 2007

15 Anos - Campeão do MUNDO!


SÃO PAULO 2 x 1 BARCELONA
Decisão do mundial interclubes de 1992

Tóquio jamais havia visto festa semelhante. Bastou o juiz apanhar a bola dos pés de Cafu e decretar o final do jogo para dezenas de torcedores brasileiros e japoneses, de rostos pintados de preto, vermelho e branco, invadirem o gramado. Pela primeira vez era quebrado o sistema de segurança do estádio Nacional de Tóquio. A partir do apito final, Raí, Müller, Cafu, Toninho Cerezo e cia. deixavam definitivamente de serem meros mortais. Passaram à categoria de deuses da bola e, para sempre, páginas da história não só do clube como do futebol brasileiro e do mundo. Não importou sequer o susto oferecido aos tricolores com o gol de Stoichkov aos 12 minutos. O São-Paulinos partiram para o ataque como feras em busca de seu alimento predileto: o gol. Primeiro com Raí, aos 17 minutos, que enfiou uma bola entre as pernas do meia Bakero e cruzou na medida. Palhinha desperdiçou a chance. Logo a seguir, com os dribles venenosos de Müller que deixaram o zagueiro espanhol tonto antes do passe para Raí que, de peito, empatou a partida. Terminado o primeiro tempo, o São Paulo voltou para segunda etapa com um espírito mais guerreiro ainda. Toninho Cerezo e Ronaldo Luís entraram em campo com antigas contusões e Palhinha com 38 graus de febre, mas nada foi capaz de enfraquecer este espírito guerreiro do time. Mas quem decidiu foi mesmo o craque. Aos 34 minutos, Raí bateu uma falta milimetricamente no ângulo de Zubizarreta. Depois disso, a festa já tomava conta do Estádio Nacional. Com o apito final, as comemorações continuaram. Raí, entoava, com a voz do fundo da alma, um coro que, àquela altura era cantado em todas as ruas do país. "Eu sou São Paulo de coração. Eu sou do clube que é sempre campeão". Agora, mais do que nunca, o mundo inteiro sabe disso.

SÃO PAULO 2 X 1 BARCELONA
13/12/92 - Estádio Nacional (Tóquio)
Juiz: Juan Carlos Losteau (Argentina)
Público: 60.000
Gols: Stoichkov aos 12 e Raí aos 27 do primeiro; e Raí aos 34 do segundo tempo.
SÃO PAULO: Zetti, Vítor, Adílson, Ronaldão e Ronaldo Luís; Pintado, Toninho Cerezo (Dinho) e Raí; Cafu, Müller e Palhinha. Técnico: Telê Santana
BARCELONA: Zubizarreta, Koeman, Ferrer, Euzébio; Amor, Bakero (Goicoechea), Guardiola, Witschge; Michael Laudrup, Stoychkov e Berguiristain (Nadal). Técnico: Johan Cruyjff


Clique aqui para ouvir o gol de falta de Raí, em Real Audio (narração: Osmar Santos).


12 de dez de 2007

Bi-Campeão do Mundo - 1993

Exatamente 14 anos atrás estava eu com meus 15 anos e ligadíssimo na tv, madrugada de sabado para domingo, vendo meu time ser campeão Bimundial. Inesquecível! Amanhã, serão 15 anos do primeiro título, com Raí, Zetti, Cafu, Muller etc..
TRIMUNDIAL!


SPFC 3 x 2 Milan

Data: 12 de dezembro de 1993
Local: Estádio Nacional de Tóquio
Juiz: Joel Quinou (França)
Público: 52.275 pagantes

Time SPFC
: Zetti, Cafu, Válber, Ronaldão e André; Doriva, Dinho, Toninho Cerezo e Leonardo; Muller e Palhinha (Juninho). Técnico: Telê Santana.

Milan
: Rossi, Panucci, Costacurta, Baresi e Maldini; Albertini (Alessandro), Donadoni e Desailly; Massaro, Papin e Raduciou (Tassoti). Técnico: F. Capello

Gols
: Palhinha, Massaro, Cerezo, Papin e Muller.

4 de dez de 2007

É proibido pensar - João Alexandre.


Esta semana recebi um vídeo com uma música do João Alexandre e li muitos pontos de vista sobre sua ousadia. Segue minha opinião sobre a crítica que ele fez em sua canção. Ah, a letra completa está no fim do post. Um abraço.

Há alguns anos eu venho pensando em escrever uma musica que exteriorize toda a minha indignação diante de tudo o que vejo no mundo “gospel”. Já sentei algumas vezes parar e escrever mas o receio de soltar as palavras tão somente com a minha ira e revolta me fizeram guardar papel e caneta para um outro momento. No entanto o sentimento se acende toda vez que passo os canais da tv e vejo tamanhas bobagens faladas em nome de Deus. Roubos em nome de Deus, falso milagres em nome de Deus, falsos profetas, gente interesseira que guia, gente interesseira que segue...eu me entristeço e me revolto sim. Desde pequeno sou cheio desse sentimento de indignação contra tudo o que vai de encontro às leis, vai de encontro às normas, e nesse caso estamos falando de preceitos e direções divinos. Sinto muito irmãos, mas eu não consigo deixar pra lá. Não consigo ficar 2 minutos ouvindo uma rádio ou programa de tv “evangélico” por conta das tamanhas bobagens que são faladas ali em nome de Deus – do mesmo Deus que eu sirvo.

De tempos pra cá, tudo neste país mergulha para o empobrecimento. São pessoas mal educadas, são lideres corruptos, são pessoas nervosas, sem amor, um lugar onde qualquer “jeitinho brasileiro” é louvado para exaltar esperteza contra o sistema corrupto dos governantes, dos padrões morais da família ou qualquer outro tipo de instituição ou liderança. E isso está entre as igrejas, entre os que se dizem santos nos seus fins de semana levantando suas mãos, abraçando e chorando a outros, declarando isso ou aquilo em nome de Deus e nos outros 5 ou 6 dias da semana, não titubeiam em soltar um palavrão no transito, burlar uma cobrança, arrumar um jeito de “colar” na prova da faculdade, “ficar” com tantos quantos passarem na frente, entre outras coisas. Não há respeito por nada. Não há reverência nos corações, no ser por inteiro. São pobres em palavras, pobres em ações. Dizem haver mesmo paixão nos corações, mas são tão somente levados por qualquer coisa que seja novidade. Requerem o “novo de Deus”, se auto-intitulam profetas, apóstolos, bispos e se esquecem do básico, esquecem de ser simples, esquecem de se esvaziar, esquecem de suas responsabilidades e se esquecem de quem toma conta da Igreja e que prestarão contas de todas as coisas que vão empurrando para os fiéis. Se guardassem suas bobagens para si mesmos seria menos ruim, mas não. Manipulam multidões, “emburrecem” os fiéis. Já não possuem estudo da bíblia e seus “cultos” são palcos para exaltação de tais lideres em suas visões proféticas e ações como mágicos que tiram coelhos da cartola, dando soluções para tudo e trocando os papéis – servo e Senhor -. Suas palavras e pensamentos, para muitos, são lei! Como se o poder estivesse em suas mãos. Ora, Deus não divide sua glória com ninguém. Jamais!

Fiquei feliz ao ouvir esta música. Não se engane, eu sei muito bem que tanto o João Alexandre, como eu e você, somos cheios de falhas; mas por que calar a verdade com o pobre argumento de não poder julgar? Por que achar que tudo o que é criticado segundo a Palavra da Verdade deve ficar “debaixo dos panos” ou não devemos falar para não magoar o irmão que tem opinião adversa? Os cristãos evangélicos são achincalhados por conta destes maus exemplos que são dados todos os dias em tvs, rádios, Internet e não podemos falar nada? Não podemos criticar o empobrecimento das músicas cantadas por 99,999999 dos grupos de destaque na mídia? São pobres em sua grande maioria sim, tanto instrumentalmente quantos em suas letras. Gente que em uma canção diz abrir mão de tudo e em outra, pede que Deus restitua tudo de volta. Ah não! Não posso criticar essas pessoas? Sem falar nas novas práticas para coreografias, danças, vôos etc. eu nunca vi nenhum deles dizer: Vamos ajoelhar e orar agora. – (isso deve estar fora de moda, por sinal).

Venho para o trabalho ouvindo radio esses dias e o que ouço? A denúncia de que uma rádio pirata “evangélica” estaria interferindo na transmissão da tal radio ou era o perigo que levava a aviões, não lembro ao certo, mas o fato é que estavam fazendo algo errado e para minha surpresa o pastor – lider – da tal rádio pirata me aparece defendendo sua situação. Colocaram inclusive o áudio do dito pastor argumentando que não deixaria de continuar com suas programações piratas. Deve estar achando que Deus abriu o caminho e portanto, deve ser certo fazer tudo isso.

Sem falar dos que roubam dinheiro, adulteram e acham isso a coisa mais normal do mundo, ou daqueles que incitam ao povo ordenar a Deus em nome de sua fé, se dizendo filho de Deus.

Irmãos, são estes que “queimam o filme”. Sim são eles que fazem com que meus amigos de faculdade, listas de debates, zombem do nome de Deus. Rindo de suas ações ridículas, de sua corrupção, de sua hipocrisia. É por causa de suas atitudes inconseqüentes e corruptas que o nome de Deus é blasfemado no meio daqueles que não O seguem. É triste sim!

Não sou cego em não ver nossos problemas também como reformados. Há grandes falhas também, mas isso não me impede de apontar erros e ficar super chateado com o que falam do meu Deus por todos os lados. Devo sim me indignar. É como com Davi e Golias. Golias zombou do povo que não tinha coragem para lutar com ele, zombou do Deus dos exércitos e quando Davi apareceu para confrontá-lo, ninguém acreditava. Seus irmãos inclusive o queriam fora dali para não lhes causar problemas. Queriam calar aquele que se indignou com o que se falava do Deus vivo. Davi fez sua parte, precisamos fazer a nossa também.

Não vamos distorcer a verdade em nosso meio. Não faço questão de ir a nenhuma apresentação do João Alexandre, mas não é ele quem está errado nessa.

Abaixo a letra. Leia procurando esquecer o vídeo. Vai estar mais livre das influencias...é um bom exercício.

É PROIBIDO PENSAR

PROCURO ALGUEM PRA RESOLVER MEU PROBLEMA,
POIS NÃO CONSIGO ME ENCAIXAR NESSE ESQUEMA,
SÃO SEMPRE VARIAÇOES DO MESMO TEMA,
MERAS REPETIÇÕES.



A EXTRAVAGANCIA VEM DE TODOS OS LADOS,
E FAZ CHOVER PROFETAS APAIXONADOS,
MORRENDO EM PÉ,ROMPENDO EM FÉ DOS CANSADOS...
QUE OUVEM SUAS CANÇÕES...

ESTAR DE BEM COM A VIDA
É MUITO MAIS QUE RENASCER...
DEUS JA ME DEU SUA PALAVRA
E É POR ELA QUE EU AINDA GUIO MEU VIVER!

RECONSTRUINDO O QUE JESUS DERRUBOU..
RECOSTURANDO O VÉU QUE A CRUZ JA RASGOU..
RESSUSCITANDO A LEI, PISANDO NA GRAÇA,
NEGOCIANDO COM DEUS!
NO SHOW DA FÉ MILAGRE É TÃO NATURAL,
QUE ATÉ PREGAR COM A MESMA VOZ É NORMAL..

NESSE EVANGELIQUES UNIVERSAL
SE APOSSANDO DOS CÉUS...
ESTÃO DISTANTES DO TRONO,
CAÇADORES DE DEUS AO SOM DE UM SHOFAR.

E MAIS UM ÍDOLO IMPORTADO
DITA AS REGRAS PARA NOS ESCRAVIZAR:
É PROIBIDO PENSAR !!!