4 de jul de 2012

O Deus que intervém - Francis Schaeffer - Citações

Sobre a neo-ortodoxia, palavras e símbolos e reflexos;

"Para a nova teologia, a utilidade de um símbolo tem relação direta com sua obscuridade. Existe conotação, como na palavra deus, mas não há definição. O segredo da forca da teologia neo-ortodoxa é que os símbolos com conotação de personalidade dão uma ilusão de singnificado, e como consequência disto ela parece ser mais otimista do que o existencialismo secular. É difícil encontrar um exemplo melhor disto do que a frase de Paul Tillich: “Deus por trás de Deus.”

No primeiro momento, esse conceito dá o sentimento de espiritualidade. “Eu não peço respostas, eu apenas acredito.” Isto soa espiritual, e isto decepciona muitas pessoas boas. Frequentemente são jovens que não se satisfazem apenas em repetir as frases do statos quo – seja ele intelectual ou espiritual. Eles se tornaram insatisfeitos com uma ortodoxia obtusa, empoeirada e introvertida criada apenas para repetir bordões muito conhecidos. A nova teologia soa espiritual e vibrante, e eles são capturados pela armadilha. Mas o preço que pagam por algo que parece ser espiritual é alto, pois operar no andar de cima usando termos religiosos sem definição é falhar em conhecer e funcionar no nível do homem por inteiro. A resposta não é solicitar a essas pessoas que voltem à pobreza do statos quo, mas que voltem a uma teologia viva que se preocupa com o homem como um todo, incluindo o racional e o intelectual, em sua relação com Deus."
Francis Schaeffer   
O Deus que intervém

Nenhum comentário: