27 de jan de 2011

O Nascimento de João Batista - Sobre Meninos e Homens...

Acompanhando a série - Evangelho de Lucas: Investigando o Homem que é Deus

Isso é um resumo dos pontos que me chamaram a atenção nesse estudo e quando necessário, escrevo algo de opinião pessoal; 

O cumprimento da promessa;
Abraão e Sara; Zacarias e Isabel caminham numa situação parecida - ter filhos ou a dificuldade de tê-los.
Gabriel traz a boa noticia a Zacarias e Isabel
Gabriel aparece a Maria;

João:
O maior homem que já existiu: João. (Jesus não conta ok!?) - Jesus diz que apenas o "menor no Reino dos céus" é maior que João;
14 Ele será motivo de prazer e de alegria para você, e muitos se alegrarão por causa do nascimento dele.

Maior por que? João era grande servo e se importava em apontar para Jesus; ele era humilde.

7 aspectos da grandeza de João:
1. Seus pais eram cheios do Espirito: 
Lucas exemplifica muito bem o que é ser cheio do E.S: Zacarias, Isabel, Maria, Jesus e João são alguns exemplos no Evangelho dessa característica, em contraste com o que se prega em igrejas pentecostais que entendem o ser cheio do Espírito como alguém que fala em línguas; Lucas faz questão de expor que ser cheio do Espírito envolve outros aspectos também e não está ligado tão somente ao dom de línguas;

- O que é ser cheio do E.S? Cantar, orar, servir, ensinar, profetizar, falar em linguas, são algumas ações que evidenciam a pessoa cheia do E.Santo.

2. Ele era cheio do Espírito: O Espírito está hoje também em nossos corações, em nossas vidas, capacitando para sermos mais obedientes, termos uma vida diferente e próxima de Deus.

3. Humildemente preparou o caminho para Jesus: 
sua preocupação era preparar o caminho para Jesus, para o Senhor. Não era sobre sua vida e sim a vida do Salvador. Esse era seu foco.
Um aviso para aqueles que acham que trabalham para si, para crescerem e ganharem o destaque pessoal. João pensava em como apontar para Jesus de qualquer maneira. Precisamos aprender isso.

4. Era um evangelista:  
77 para dar ao seu povo o conhecimento da salvação, mediante o perdão dos seus pecados, 78 por causa das ternas misericórdias de nosso Deus, pelas quais do alto nos visitará o sol nascente;
A vida é sobre céu e inferno e a preocupação de João era acordar as pessoas para essa realidade e de como deveriam se arrepender dos seus pecados, deixarem suas auto-justificações e verem em Jesus a reconciliação com Deus. "Arrependam-se!", eram suas palavras e devem ser as nossas também; precisamos ter o evangelho nos lábios para expor ao próximo a esperança, a mudança a quem quer que seja.

5. Tornou o invisível reino visível:
“Blessed be the Lord God of Israel,” the man Zechariah prophesies, “for he has visited and redeemed his people and has raised up a horn of salvation for us in the house of his servant David,”

Lc 1:79 para brilhar sobre aqueles que estão vivendo nas trevas e na sombra da morte, e guiar nossos pés no caminho da paz".
O papel de João foi apontar para o reino invisível de Deus, estava próximo, estava diante de todos. Esse é nosso papel também, tornando o invisível reino de Deus, visível. Somente alguém no Espírito pode ver, expor, tornar as coisas do Reino invisível de Deus visível aos homens;

6. Obedeceu ao chamado de Deus na sua vida:
17 E irá adiante do Senhor, no espírito e no poder de Elias, para fazer voltar o coração dos pais a seus filhos e os desobedientes à sabedoria dos justos, para deixar um povo preparado para o Senhor.
Alguém que falava sobre o pecado da sociedade e incomodava, por isso tinha que ir ao deserto porque era muito impopular; os religiosos da época não gostavam dele; Pregava contra Herodes;

7. Evitou sua adolescência:
Conceito - Menino / Homem (Fases da vida de um homem); hoje temos a adolescência no meio disso tudo(ser menino x ser homem) e acaba atrapalhando muito. 

O que é adolescência?
A adolescência é tempo indefinido, tempo inserido entre as fases: Menino e Homem da vida de um homem;  tempo sem responsabilidades e isso atrapalha porque tem cara que acaba levando a vida eternamente nessa fase; irresponsável. A cultura ocidental não valoriza muito essa fase no aspecto da responsabilidade do indivíduo. Passam a mão acariciando o erro e depois esperam que esses jovens organizem famílias, sejam bons funcionários, bons chefes, sejam homens honráveis, sejam honestos, sendo que eles não foram preparados nunca para isso. Muito pelo contrário, foram sempre isentados de qualquer responsabilidade por suas ações, afinal, são adolescentes. 

(Acabo de ler no twitter do Jornalista Wanderley Nogueira que prenderam pela 17a vez um menino de 14 anos roubando um carro.). Esse é o retrato dos nossos bondosos adolescentes em sua grande maioria.

José e Maria tinham entre 12 e 16 anos quando tiveram a responsabilidade de educar o Filho de Deus; a cultura ocidental estraga e tira a responsabilidade dos jovens nos nossos dias

Eu lembro os meninos que conheço nessa fase da vida e me espanto como são, em sua grande maioria, alieanados. E se olharmos os "homens" que temos hoje? Não são referência de nada - correm disso; ou melhor, querem ser os marombados catadores de mulher sem se envolver responsavelmente; querem mostrar sua força brigando no trânsito, batendo em gente de outra raça, cultura, opinião, sexualidade na rua quando não são homens de verdade para controlarem seus próprios espiritos irracionais, irresponsáveis. São sangue-sugas sociais, só querem sugar, consumir e nada de devolver, nada de contribuição, nada de servir, nada de se envolver, não querem nada; são de fato meninos que se barbeiam (alguns, nem isso).

O cara bebe, vê pornografia, alcool, drogas, joga videogame e isso tudo irresponsavelmente, até com um certo empurrão social: "É a fase dele aprender..." - Não! O cara consume tudo o que é assunto e circunstancia da vida sem responsabilidade e carrega isso pro resto da vida. Quer transar mas nao ser responsável por um filho, quer beber e sair dirigindo sem se importar com o cuidado com próximo; eles são empurrados ao consumismo sem responsabilidade alguma.
É esse tipo de cara que cresce inclusive na igreja, não sabe os ideais de vida, não sabe nada sobre teologia, nada, ele não sabe nada. Não sabe como construir a vida para uma família, como chegar e conquistar uma garota porque no fim das contas, passou muito tempo sendo um guerreiro, jogador de PS3, Wii ....

Por isso João é admirável, tão jovem e sabia o que queria, sabia quem era seu Deus e queria servi-lo da melhor maneira no Espírito.

Ele chama Herodes (tipo de um Prefeito da cidade) para ser batizado. O grande Herodes era desafiado ao arrependimento por João. Definitivamente ele não era um menino, era um homem nas mãos de Deus. Era um produtor, não um consumidor da vida.

Por isso nós somos desafiados a sermos cheios do Espírito e tomarmos as ações corretas diante da sociedade, diante dos desafios que temos. Não sermos um bando de consumidores irresponsáveis, vivendo nossa vida como adolescentes dos nossos tempos.
Paulo lembra os dois estágios da vida também em 1Co 13:11 Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino. - Não há adolescência para arrumar um monte de desculpas e estragos.

Somos imagem e semelhança de Deus e precisamos atuar socialmente produzindo vida, arrependimento social, impulso, provocações, desconforto geral. Precisamos atuar como pessoas que são cheias do Espírito: Zacarias conduzindo sua família, Isabel louvando ao Senhor, José e Maria assumindo a responsabilidade com muita adoração e confiança em Deus, como João que não perdeu tempo e não se acovardou, não se calou e cumpriu seu papel de anunciar o arrependimento e vinda do Senhor.

Precisamos ser como essas pessoas e parar de perder tempo na nossa vida.

Nenhum comentário: